Postagem em destaque

Outro jovem é executado com cinco tiros dentro de casa e se torna a 18ª vitima em Pompeu esse ano.

O jovem Welerson Carlos da Silva foi morto dentro de sua casa em Pompeu, o corpo foi encontrado pela mãe na tarde desta segunda. Segundo a...

domingo, 3 de setembro de 2017

Direitos humanos exigem que Comerciante pague indenização para família dos assaltantes mortos


Comerciante que reagiu a assalto e matou dois bandidos na tarde da última segunda-feira (21), terá que pagar indenização à família dos assaltantes caso seja condenado.
Assim afirma a diretora da Secretaria de Direitos Humanos de Goiás, Carmén Santucci. De acordo com ela, mesmo agindo em legítima defesa, o comerciante tirou a vida de dois jovens que davam sustento à suas famílias.

"As famílias desses rapazes não têm condições financeiras, e dependiam deles para se manterem. Ao tirar a vida dos dois, o comerciante também tirou a renda da família, que agora não tem como sobreviver." disse a diretora.
Se condenado, o comerciante terá que pagar indenização de 1 salário mínimo por mês para cada uma das famílias por um período de 2 anos. Caso não cumpra, o mesmo poderá ser preso por até 3 anos em regime fechado. 
O comerciante não responderá por assassinato, pois segundo o delegado Wllisses Valentim Menezes, responsável pelo caso, foi comprovada a reação em legítima defesa. Porém, ele ainda irá responder por porte ilegal de arma. Ao se apresentar à delegacia, o comerciante, que não teve o nome divulgado, prestou depoimento e foi liberado logo em seguida, já que não houve flagrante.

7 comentários:

  1. Bom mesmo esses direitos humanos! Os jovens, sustentavam a família eles devem recorrer ao órgão que eles eram empregados. A não!! Eles sustentavam a família com o crime, roubavam pra sustentar né! Deveria ser extinta essa classe, defensores de bandidos. Acho q se em cada município, de todo o Brasil tivessem dois senhores como esse comerciante, a criminalidade iria diminuir.

    ResponderExcluir
  2. Bandido bom e bandido morte

    ResponderExcluir
  3. Esperidião, vc tem fontes dessa informação, pois procurei na internet e não achei. Achei na Globo.com que ele não respondera pelo crime pq configurou legitima defesa, porem talvez respondera por porte de arma ilegal!

    ResponderExcluir
  4. Recebi esta reportagem de colegas de Goiás. Não tive tempo para checar a fonte. A questão da indenização é na espera cível e só depende da parte ingressar, o resultado vai depender do Juíz. Pesso que esse comerciante deveria ser condecorado.

    ResponderExcluir
  5. Agradeço ao leitor por nós ajudar a checar. Todos nós estamos sujeitos a falsas noticias principalmente nós blogueiros que estamos sempre na correria. Valeu.

    ResponderExcluir
  6. Bom se fosse o contrario se em vez dos bandidos mortos fosse o comerciante tava certo ,isto é o nosso Brasil o que é errado virou certo e o que é certo virou errado, pois talvez a familiar que também receber uma pensão por resto da vida né é só o bandido que está certo.

    ResponderExcluir

O espaço de comentários do blog são moderados. Não serão aceitas as seguintes mensagens:
Que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas; acusações sem provas, citando nomes de pessoas, se deseja fazer algum tipo de denúncia envie por e-mail que vamos averiguar a veracidade das denúncias, sendo esta verdadeira e de interesse coletivo será divulgada, resguardando a fonte.
Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie; Que caracterizem prática de spam;
Fora do contexto do blog.
O Blog do Experidião:
Não se responsabiliza pelos comentários dos freqüentadores do blog;
Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;
Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;
Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.