Postagem em destaque

Inferno astral: depois de ser denunciado pela Câmara, ex Secretário da Cultura de Pompéu é denunciado junto com Prefeito por abuso de poder econômico na eleição.

Justiça eleitoral abre processo de investigação contra candidato a deputado estadual nas eleições de 2018; caso seja condenado empresár...

terça-feira, 7 de junho de 2016

Delegado que contrariou a vontade de imprensa é afastado e responderá na corregedoria por ter feito perguntas "indiscretas" a jovem supostamente estuprada


Alessandro Thiers não está mais à frente da unidade especializada. 
Daniela Terra assume Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática.

Nicolás SatrianoDo G1 Rio
Thiers comentou operação contra autores de ofensas racistas (Foto: Gabriel Barreira/G1)Alessandro Thiers já não é mais titular da DRCI (Foto: Gabriel Barreira/G1)
Mudou, na noite desta terça-feira (7), a titularidade da Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI). Antes, quem estava à frente da unidade especializada era Alessandro Thiers, que acabou sendo alvo de críticas durante a investigação do caso de estupro coletivo da adolescente de 16 anos, na Zona Oeste da cidade. No lugar de Thiers assume a delegada Daniela Terra, que antes era titular da 33ª DP (Realengo).
"Acabou de ser publicado no boletim interno [da Polícia Civil]. Ainda estou absorvendo a informação. Ainda nem conversei pessoalmente com o chefe de polícia [Fernando Velloso]", afirmou a delegada ao G1
Agora, a delegada conta que irá se interar de toda a investigação, apesar de os trabalhos sobre o caso do estupro coletivo já estarem quase concluídos. As conclusões do inquérito, no entanto, não devem ser prejudicadas, já que Daniela Terra e a delegada titular da Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV), Cristiana Bento, são bastante próximas.
"Nós somos delegadas da mesma turma. Na verdade, a investigação está toda com ela. Amanhã [quarta-feira (8)] vou me reunir com o chefe de polícia", disse a delegada.
Delegada Daniela Terra era titular da 33ª DP (Realengo) antes de assumir a DRCI (Foto: Reprodução/TV Globo)Delegada Daniela Terra era titular da 33ª DP (Realengo) e assume a DRCI (Foto: Reprodução/TV Globo)
Delegado é investigado
No último dia 1º, o promotor Homero das Neves Freitas Filho, titular da 23ª Promotoria de Investigação Penal (PIP), pediu à Corregedoria de Polícia Civil que instaure inquérito para investigar a conduta do delegado Alessandro Thiers, titular da Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI), durante a apuração do estupro coletivo sofrido por uma menor de idade, numa comunidade da Zona Oeste do Rio.
Segundo o promotor, Thiers pode ter cometido o crime previsto no artigo 232 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA): submeter criança ou adolescente sob sua autoridade, guarda ou vigilância a vexame ou a constrangimento.
O comportamento do delegado foi questionado pela então advogada da adolescente, Eloísa Samy, que o acusou de ser "machista e misógino" quando tomava o depoimento da jovem. A menina também disse ter se sentido "acuada" por algumas perguntas feitas por Thiers e pelo fato de ter sido ouvida numa sala em que podia ser vista por outras pessoas, incluindo um dos suspeitos de violentá-la.
As críticas recebidas por Thiers levaram o chefe de Polícia Civil, Fernando Veloso, atransferir a coordenação das investigaçõessobre o estupro para a Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (DCAV), cuja titular, Cristiana Bento, já vinha acompanhando o caso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O espaço de comentários do blog são moderados. Não serão aceitas as seguintes mensagens:
Que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas; acusações sem provas, citando nomes de pessoas, se deseja fazer algum tipo de denúncia envie por e-mail que vamos averiguar a veracidade das denúncias, sendo esta verdadeira e de interesse coletivo será divulgada, resguardando a fonte.
Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie; Que caracterizem prática de spam;
Fora do contexto do blog.
O Blog do Experidião:
Não se responsabiliza pelos comentários dos freqüentadores do blog;
Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;
Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;
Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.