Postagem em destaque

Inferno astral: depois de ser denunciado pela Câmara, ex Secretário da Cultura de Pompéu é denunciado junto com Prefeito por abuso de poder econômico na eleição.

Justiça eleitoral abre processo de investigação contra candidato a deputado estadual nas eleições de 2018; caso seja condenado empresár...

sábado, 21 de junho de 2014

Boi "Black bloc" contaminados fazem protesto no Japão


Manifestantes usaram animais afetados por acidente nuclear de 2011.

Segundo jornal, criadores de gado alegam que governo os abandonou.

Da EFE
Polícia japonesa impede que o pecuarista Masami Yoshizawa, de Fukushima, tire um boi doente de seu caminhão. Protesto aconteceu em frente ao Ministério da Agricultura, em Tóquio, nesta sexta (20) (Foto: AP Photo/Koji Sasahara)Polícia japonesa impede que o pecuarista Masami Yoshizawa, de Fukushima, tire um boi doente de seu caminhão. Protesto aconteceu em frente ao Ministério da Agricultura, em Tóquio, nesta sexta (20) (Foto: AP Photo/Koji Sasahara)
Um grupo de pecuaristas de Fukushima, que tiveram suas criações afetadas pelo acidente nuclear de 2011, protestaram contra o Ministério da Agricultura do Japão levando seus bois doentes a Tóquio para exigir mais atenção do governo, conforme repercutiram neste sábado (21) os meios de comunicação japoneses.
Os criadores de gado deixaram ontem Fukushima com destino a Tóquio em um caminhão no qual transportavam bois afetados por uma doença desconhecida e foram interceptados pelas autoridades quando retiravam os animais do veículo, informou hoje o jornal "Yomiuri".
A polícia abordou os dois criadores de gado que lideravam o protesto, Masami Yoshizawa e Naoto Matsumura, e conseguiu evitar que os dois retirassem um animal do caminhão com o argumento de que tal ação "era perigosa", segundo a publicação citada.
Os pecuaristas violaram a proibição de retirar animais da zona de exclusão de 20 quilômetros decretada pelo governo em torno da central de Fukushima Daiichi por motivos de segurança. "Durante 40 anos, a Prefeitura de Fukushima enviou eletricidade para Tóquio. Agora, nos abandonaram", disse Yoshizawa durante a mobilização, que atraiu a atenção da imprensa e de vários transeuntes.
Desde o acidente nuclear há mais de três anos, Yoshizawa e Matsumura ignoraram as ordens das autoridades e permaneceram dentro da zona de exclusão para cuidar de cerca de 600 cabeças de gado, tanto suas como de outras fazendas abandonadas, explicaram os dois pecuaristas.
"O gado e as pessoas (de Fukushima) ainda vivem, não podemos permanecer em silêncio", afirmaram os pecuaristas, que apresentaram uma reivindicação por escrito para o ministério exigindo uma investigação sobre a doença que afeta seus animais, que estão com machas brancas pelo corpo, segundo a agência de notícias "Kyodo". "O governo diz que não sabe o que causa estas manchas, mas eles têm que fazer mais para descobrir", afirmou Yoshizawa.
A usina nuclear de Fukushima Daiichi foi gravemente atingida pelo terremoto seguido de tsunami de março de 2011, o que causou a pior crise nuclear da história depois do acidente na central ucraniana de Chernobyl em 1986.
Cerca de 50 mil moradores dos municípios mais próximos da usina nuclear continuam sem poder retornar as suas casas por causa das emissões radioativas, que também afetaram gravemente a agricultura, a pecuária e a pesca local.
Polícia japonesa impede que o pecuarista Masami Yoshizawa, de Fukushima, tire um boi doente de seu caminhão. Protesto aconteceu em frente ao Ministério da Agricultura, em Tóquio, nesta sexta (20) (Foto: AP Photo/Koji Sasahara)Polícia japonesa impede que o pecuarista Masami Yoshizawa, de Fukushima, tire um boi doente de seu caminhão. Protesto aconteceu em frente ao Ministério da Agricultura, em Tóquio, nesta sexta (20) (Foto: AP Photo/Koji Sasahara)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O espaço de comentários do blog são moderados. Não serão aceitas as seguintes mensagens:
Que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas; acusações sem provas, citando nomes de pessoas, se deseja fazer algum tipo de denúncia envie por e-mail que vamos averiguar a veracidade das denúncias, sendo esta verdadeira e de interesse coletivo será divulgada, resguardando a fonte.
Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie; Que caracterizem prática de spam;
Fora do contexto do blog.
O Blog do Experidião:
Não se responsabiliza pelos comentários dos freqüentadores do blog;
Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;
Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;
Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.