Postagem em destaque

Caminhão da Micapel explode após bater em guarita da Polícia Rodoviária Federal, em Neves

Um caminhão bitrem pegou fogo após colidir em uma guarita da Polícia Rodoviária Federal na manhã deste domingo no km 507 da BR-040, no ba...

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Número de roubos sobe 21,5% em Belo Horizonte.

Bairros Planalto e centro e avenida Vilarinho são as regiões mais afetadas

Violência


POLICIAMENTO CENTRO BH
Perigo. Mesmo com policiamento constante, roubos são frequentes no centro de Belo Horizonte
Mesmo que a sensação de insegurança esteja em toda a cidade, a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) admite que é no bairro Planalto, na Pampulha, no hipercentro da capital e na região da avenida Vilarinho, em Venda Nova, onde os roubos acontecem com mais frequência. Em Belo Horizonte, o aumento do número de crimes violentos contra o patrimônio cresceu 21,5% nos últimos dez meses, na comparação com o mesmo período do ano passado. 

No último mês de outubro, conforme os dados da Seds, foram registrados, em média, 75 assaltos por dia na capital. A secretaria não divulga números para cada região da cidade, mas afirmou que o perigo no bairro Planalto tem sido maior do que no centro, antes a região mais visada. 

Até outubro de 2012, foram registrados 19.032 roubos e sequestros. Neste ano, já são 23.134. Como as ocorrências vêm crescendo mensalmente, os crimes violentos (homicídios, estupros, sequestros e roubos) aumentaram, em Belo Horizonte, 18,6% de janeiro a outubro deste ano na comparação com 2012.

“O roubo tem crescido em todos os Estados. Em Minas, são quase 7.000 casos por mês e esse grande número dificulta para que todos sejam investigados. Por isso, estamos elegendo alvos de investigação para conseguir identificar integrantes de quadrilhas especializadas”, disse o secretário de Estado de Defesa Social, Rômulo Ferraz.

Em outubro último, foram registrados 6.369 roubos em Minas – 22,7% a mais que outubro de 2012. 

Estratégia. Para o pesquisador da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Frederico Couto Marinho, a redução de crimes depende de um trabalho de inteligência das polícias. “É preciso entender a dinâmica de cada tipo de roubo, além de aumentar o policiamento ostensivo. Roubos de celular e de carro se reduz descobrindo os receptadores”, destacou. 

Segundo a chefe do Comando de Policiamento da Capital, coronel Cláudia Romualdo, a Polícia Militar se preocupa em estar onde os crimes são mais comuns. 
“É importante que as pessoas registrem o fato para que possamos saber o dia, a hora e o local”.
Ela destaca que a operação Natalina, que deve ter início na próxima semana, vai reforçar as ações e dar dicas de segurança na cidade. (Com Bernardo Miranda)


Operações
Segurança. De acordo com a Seds, além do aumento de policiamento, serão realizadas operações mensais de combate ao roubo, com a identificação de quadrilhas especializadas no crime.




Lojistas


Reunião. Comerciantes do hipercentro da capital se reuniram ontem na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL–BH) com as polícias Militar e Civil para cobrar mais segurança na região. O presidente da CDL, Bruno Falci, afirmou que será iniciada uma pesquisa de segurança entre os lojistas. “Estamos sentindo esse aumento dos roubos”, disse.
 

Temas. O aumento da população em situação de rua, o retorno dos camelôs às ruas da capital mineira e o impacto das manifestações populares no comércio foram outros temas discutidos.
 
Fonte: O tempo

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O espaço de comentários do blog são moderados. Não serão aceitas as seguintes mensagens:
Que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas; acusações sem provas, citando nomes de pessoas, se deseja fazer algum tipo de denúncia envie por e-mail que vamos averiguar a veracidade das denúncias, sendo esta verdadeira e de interesse coletivo será divulgada, resguardando a fonte.
Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie; Que caracterizem prática de spam;
Fora do contexto do blog.
O Blog do Experidião:
Não se responsabiliza pelos comentários dos freqüentadores do blog;
Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;
Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;
Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.