Postagem em destaque

Policia Civil de Itajubá leva ovos de páscoa para crianças carentes

 Os Policiais da Delegacia Regional de Itajubá, através da Inspetoria de Investigadores, promoveu na data hoje uma ação solidária, on...

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Notícias da Lei Orgânica: Articulações intensas marcam o centésimo décimo segundo dia de greve da PCMG e apresentação de emendas adiam 1º Turno de votações.


Durante toda essa quarta-feira 02, dezenas de Policiais juntamente com toda a Direção das Entidades de classe reforçaram a pressão pela aprovação do maior número possível de reivindicações importantes no texto final. Ainda antes de aprecia-lo em 1º turno. Logo pela manhã fomos informados pela Assessoria técnica que por iniciativa do Governador, através da mensagem 539 fora apresentada 4 emendas retirando dispositivos e acrescentando outros. Entre  essas emendas da lavra do Governador estava a de número 3 que retirava a antes citada iniciativa do subsídio apresentado acerca de 20 dias atrás. Da parte da oposição foram apresentadas, a pedido do SINDPOL/MG, 26 emendas na tentativa de se aprimorar o texto da comissão FFO ao texto de consenso das Entidades. O resultado prático de tudo isso é que a pauta ficou obstruída o que forçou a base do Governo representada pelo Deputado Lafayette Andrada e o Deputado João Leite com assistência do Deputado Sargento Rodrigues a renegociarem novamente com os sindicalistas. Na parte da tarde os Deputados convocaram a Direção do SINDPOL/MG e mais uma comissão representativa composta dos Investigadores Caio, Mateus e Alessandro Baby da homicídios de BH e regional de Muriaé respectivamente, bem como do Presidente da ASCEMG, o Perito Valnei Meireles e ainda do Presidente do SINDEP Escrivão Fernando Moraes. Nessa reunião ficou acordado que os Deputados da base se reuniria novamente com o Governador Anastásia na manhã dessa quinta-feira na busca de atender 3 pontos básicos dentre outros.
1-      A relação entre a menor e maior remuneração da PCMG será a mesma praticada na data da publicação dessa lei (3,6 vezes);
2-      Extensão da progressão ao grau E para Investigadores, Escrivães e Peritos;
3-      Acréscimo de mais 211 Escrivães completando 3 mil e demais já contemplados no texto;
Da parte do SINDPOL/MG e demais Dirigentes ficou o compromisso de tão logo tenha a informação positiva do Governador, os Dirigentes solicitariam da liderança da oposição o destravamento da pauta com a retirada das emendas proposta. Tudo isso na tentativa de atender as reivindicações mais expressivas da categoria, aprimorando o projeto com a maior celeridade possível, uma vez que, com a apresentação da emenda e com a inscrição dos líderes da bancada para a discussão da matéria que não se encerrou na data de hoje os debates alternados poderiam regimentalmente durar até 6 sessões o que poderia prolongar a tramitação da matéria por mais ou menos 40 dias e isso não interessaria praticamente a ninguém que luta por uma nova Lei Orgânica que realmente valorize a Instituição Policial, seus operadores e otimize a prestação de serviço de segurança pública e Polícia Judiciária para a sociedade. Ao final dos debates e reuniões, reinou o bom senso e ficou o compromisso de se cumprir o pactuado no dia de amanhã, que uma vez havendo coro poderá ser abrir a reunião encerrar os debates e remeter o projeto para as comissões e finalmente agendar a data para apreciação em 1º turno que poderá se dar na próxima quarta-feira, segundo os cálculos dos técnicos e regimentalistas da casa.
Realmente é uma luta árdua e muito cansativa para todas as partes envolvidas, Sindicato, Categoria, Parlamentares, funcionários e colaboradores dos poderes Legislativo e Executivo, no jogo democrático e republicano não há outro jeito tem que se habilitar na luta e na negociação para obter os resultados esperados. Esta é a pressão necessária para alcançarmos os objetivos pactuados pela categoria.
Os Dirigentes informaram aos Deputados que compreendem o lado de cada um, mas se essas reivindicações não forem atendidas as manifestações continuarão seja queimando caixões, seja mantendo o acampamento, seja fazendo caminhada nas vias públicas, seja realizando atos pontuais e ainda estendendo e prolongando a duração da greve que já passa de 112 dias contínuos de paralisação parcial por tempo indeterminado. O Presidente Denilson Martins que lidera em nome do SINDPOL/MG as negociações deixou bem claro que não é desejo nem vontade dos Dirigentes sindicais e da categoria Policial a manutenção deste movimento reivindicatório, pois é muito oneroso e desgastante para todos, mas diante do quadro de sucateamento e da conjuntura política na qual a PCMG foi relegada durante vários anos em vários Governos principalmente no tocante ao descumprimento das premissas negociadas na última greve de 2011, não restou a nós categoria Policial outro caminho se não o da reivindicação através da paralisação, mobilização e greve. O Presidente agradeceu o empenho e o esforço de todos os Deputados envolvidos nas comissões que apreciaram o projeto, mas destacou a dificuldade e ingerência imposta pelos Técnicos do Governo e do próprio Governador Anastásia em atender a reivindicações dos Policiais fato que não acontece em revindicações de categorias típicas de Estado como PMMG, Auditores Fiscais, Ministério Público, Tribunais de Conta, Defensoria Pública e outros. O mínimo que a PCMG exige é respeito e dignidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O espaço de comentários do blog são moderados. Não serão aceitas as seguintes mensagens:
Que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas; acusações sem provas, citando nomes de pessoas, se deseja fazer algum tipo de denúncia envie por e-mail que vamos averiguar a veracidade das denúncias, sendo esta verdadeira e de interesse coletivo será divulgada, resguardando a fonte.
Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie; Que caracterizem prática de spam;
Fora do contexto do blog.
O Blog do Experidião:
Não se responsabiliza pelos comentários dos freqüentadores do blog;
Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;
Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;
Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.