Postagem em destaque

Pai pede socorro para encontrar filho desaparecido desde setembro em Pompeu

O Sr. Antonio pediu ao blogue para divulgar o desaparecimento do seu filho Jhony que ocorreu em setembro de 2018. A moto usada pelo desa...

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Pedro Meyer se entrega à polícia e é levado para o Ceresp. Ex-bancário foi levado para o Ceresp da Gameleira

O ex-bancário Pedro Meyer, condenado a 13 anos de prisão por estupro e suspeito de abusar de 16 mulheres na capital, nos anos 1990, se entregou à polícia na noite dessa segunda-feira (5). Meyer compareceu à Central de Flagrantes da Polícia Civil, no bairro Santa Tereza, na região Leste da capital, acompanhado por seu advogado, Lucas Laire.
 
Segundo Laire, ele foi apresentado às 22h30, passou por exames no Instituto Médico-Legal (IML), e foi levado para o Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) da Gameleira. Ainda de acordo com Laire, uma cópia da liminar que defere o pedido que diz respeito à segurança de Meyer foi entregue à administração penitenciária no momento da apresentação.
O advogado informou que está aguardando o julgamento do mérito do habeas corpus e, caso seja negado, ele deve recorrer a uma estância maior. "Enquanto houver possibilidade de recurso, a defesa irá recorrer", afirmou.
 
Habeas corpus negado
Na noite desta segunda-feira (5), o pedido de habeas corpus feito pelo advogado de Pedro Meyer Ferreira Guimarães, foi negado pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).
O pedido foi negado pelos desembargadores da da 5ª Vara Criminal do TJMG, mas, conforme o desembargador relator Alexandre Victor de Carvalho, o pedido de Laire que diz respeito à segurança de Meyer dentro da prisão foi deferido, determinando que seja imediatamente expedido ofício ao estabelecimento prisional para o qual for levado o paciente, visando que sejam tomadas as providências das cautelas necessárias para o resguardo da integridade física, moral e psíquica do paciente.
Condenado
A condenação de Pedro Meyer, divulgada pela Justiça nessa sexta-feira (2), é referente apenas ao caso da menina de 11 anos estuprada por ele, em 1997, no bairro Cidade Nova, na região Nordeste da capital. Na época, a criança foi abordada por Meyer em uma rua do bairro, levada para a escadaria do prédio onde morava e estuprada. No depoimento à polícia, a garota teria dito que reconheceria o suspeito em qualquer lugar.
Em 2012, então com 25 anos, a mulher cumpriu o que disse quando reconheceu o suspeito ao cruzar com ele em uma rua na região Centro-Sul da capital. Assustada, a vítima seguiu Pedro Meyer até sua casa, no bairro Cruzeiro, e, então, acionou a polícia, trazendo à tona a verdade escondida desde a década de 1990. O homem confessou o estupro da menina e foi reconhecido por outras 15 vítimas que sofreram abusos.
Fonte: O Tempo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O espaço de comentários do blog são moderados. Não serão aceitas as seguintes mensagens:
Que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas; acusações sem provas, citando nomes de pessoas, se deseja fazer algum tipo de denúncia envie por e-mail que vamos averiguar a veracidade das denúncias, sendo esta verdadeira e de interesse coletivo será divulgada, resguardando a fonte.
Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie; Que caracterizem prática de spam;
Fora do contexto do blog.
O Blog do Experidião:
Não se responsabiliza pelos comentários dos freqüentadores do blog;
Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;
Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;
Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.