Postagem em destaque

Unidade móvel leva atendimento odontológico gratuito à população em Pompéu

Sete mil procedimentos devem ser realizados na cidade até o dia 27 de março. Por G1 Centro-Oeste de Minas 19/01/2019 17h09 Atualizado há 21...

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Sindicato quer impedir operações da Polícia Civil por falta de coletes à prova de balas.

O SINDPOL/MG (Sindicato dos Servidores da Polícia Civil) entrou com um mandado de segurança no Tribunal de Justiça de Minas Gerais para impedir operações em todo o Estado até que seja garantida a compra de coletes à prova de balas para todos os funcionários.
O pedido de liminar deve ser decidido na 1ª Vara de Fazenda Pública Estadual. Segundo o Presidente do sindicato, Denílson Martins, haveria déficit de 6.000 coletes, e alguns disponíveis para uso teriam mais de cinco anos de uso, o que diminui sua eficácia.

— Tentamos impedir operações porque essa falta expõe a riscos os agentes. O ideal seria um colete para cada policial. Temos 9.000 policiais e 3.000 coletes. Achamos coletes em uso com data de 2004, o que torna permeável a malha.

A Polícia Civil afirma que os equipamentos estão em conformidade com a lei 12.223/96, que dispõe sobre o fornecimento de materiais para servidores da segurança pública. Segundo a delegada Letícia Baptista Camboge Reis, do projeto Mediar, 700 coletes foram entregues no Estado e todos os materiais em uso estão dentro do prazo de validade.

Segundo a corporação, o colete não é de uso individual, já que os Policiais Civis não trabalham fardados. Por isso, a quantidade atualmente disponível seria suficiente de acordo com a demanda.
 
Fonte: R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O espaço de comentários do blog são moderados. Não serão aceitas as seguintes mensagens:
Que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas; acusações sem provas, citando nomes de pessoas, se deseja fazer algum tipo de denúncia envie por e-mail que vamos averiguar a veracidade das denúncias, sendo esta verdadeira e de interesse coletivo será divulgada, resguardando a fonte.
Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie; Que caracterizem prática de spam;
Fora do contexto do blog.
O Blog do Experidião:
Não se responsabiliza pelos comentários dos freqüentadores do blog;
Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;
Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;
Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.