Postagem em destaque

Caos se instala no saneamento e na limpeza publica de Pompeu.

O blog compareceu nas imediações da Praça de Esportes de Pompeu onde o esgoto esta refluindo e correndo pelas imediações. Na Rua Inácio Co...

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Terra de índio: Manifestação de produtores rurais contra criação de reserva indígena para rodovia entre Pompéu e Martinho Campos .

Movimentação foi realizada, na manhã desta sexta-feira (14/06), e contou com a presença de 200 manifestantes

            Cerca de 200 pessoas protestaram contra a Fundação Nacional do Índio (Funai), na manhã desta sexta-feira (14/06), no entroncamento das rodovias MG 164 e BR 352, na entrada do município de Martinho Campos, no Centro-Oeste de Minas Gerais. A manifestação foi realizada por produtores rurais de Pompéu e Martinho Campos e moradores dos dois municípios em virtude de processo de demarcação de terras indígenas na região.


Organizado pela Associação de Proprietários Rurais do Vale do Rio Pará, o protesto procurou conscientizar o cidadão sobre o problema vivido por 41 produtores rurais de Pompéu e Martinho Campos. Os organizadores do movimento distribuíram cerca de 3.000 panfletos, expuseram faixas e levaram tratores para as margens das rodovias. Após o protesto, os produtores realizaram carreata na cidade de Martinho Campos.

Portaria da Funai, publicada em 26 de março de 2013, estipula área de 5.411 hectares a ser demarcada na zona rural dos dois municípios, a fim de instalar uma tribo indígena denominada Kaxixó.

Títulos bicentenários
            O produtor rural do município de Pompéu, Álvaro de Campos, participou da manifestação e destacou que as terras possuem titulação bicentenária.

“Produzimos, geramos empregos e renda para os municípios. Temos títulos, vivemos da terra. Agora vem o Governo Federal e quer tomar as nossas propriedades? Como fica a situação das nossas famílias e das pessoas que trabalham conosco? Queremos chamar a atenção do Governo Federal, que tem sido omisso na questão indígena em todas as regiões do nosso país”, protestou.
As propriedades rurais que podem ser atingidas estão em sua sétima, oitava geração de herdeiros, e possuem escrituras. Os produtores da região vivem exclusivamente das suas terras, geram empregos e renda para os municípios.
A manifestação aconteceu, de forma simultânea, em diversos estados da Federação que enfrentam problemas com relação à causa indígena, dentre eles o Mato Grosso do Sul.

7 comentários:

  1. adoro ler as noticias agui da região e com honestidade e sinceras

    ResponderExcluir
  2. tambem acho que tem muita seriedade e respomsabilidade por parte da FUNAI e dos ANTROPOLOGOS que concluirao um otimo trabalho nesta regiao... ali e mesmo uma reserva indigena...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que o governo nao tome as terras dos pequenos produtores que trabalharam e adquiriram !

      Excluir
  3. ESSES ÍNDIOS FIZERAM CURSO DE ARTESANATO COM FUNCIONÁRIOS DAS PREFEITURAS E COMPRAM TINTA GUACHE DA PAPELARIA PARA PINTAREM OS SEUS ROSTOS. ANTIGAMENTE VOCÊ IA AO CINEMA OU TEATRO PARA ASSISTIR A REPRESENTAÇÕES DE PESSOAS SE PASSANDO POR ÍNDIO. HOJE O TEATRO É AO VIVO. TODOS SÃO ARTISTAS.

    ResponderExcluir
  4. Dirigente da FUNAI já caiu !!! Antropólogos corruptos também . Acabou a farra!!! Embrapa neles !!!

    ResponderExcluir
  5. Esses falsos índios são simplesmente sem terras querendo aproveitar a forma corrupta da FUNAI de demarcar terras . Faz vários anos que essa "tramóia" esta sendo manipulada . Esse povo ( trabalhadores braçais) foram bem instruídos e acessórados pela corrupta FUNAI..

    ResponderExcluir
  6. Todos sabem que nunca houve índios na região de Pompéu. São trabalhadores rurais de fazendas da região que querem tomar as terras dos produtores rurais. Os fazendeiros possuem títulos de suas terras. Cacique loiro e de olhos azuis não merece crédito de ninguém. Embrapa neles!!!

    ResponderExcluir

O espaço de comentários do blog são moderados. Não serão aceitas as seguintes mensagens:
Que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas; acusações sem provas, citando nomes de pessoas, se deseja fazer algum tipo de denúncia envie por e-mail que vamos averiguar a veracidade das denúncias, sendo esta verdadeira e de interesse coletivo será divulgada, resguardando a fonte.
Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie; Que caracterizem prática de spam;
Fora do contexto do blog.
O Blog do Experidião:
Não se responsabiliza pelos comentários dos freqüentadores do blog;
Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;
Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;
Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.