Postagem em destaque

Caos se instala no saneamento e na limpeza publica de Pompeu.

O blog compareceu nas imediações da Praça de Esportes de Pompeu onde o esgoto esta refluindo e correndo pelas imediações. Na Rua Inácio Co...

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Depois de denuncia do Sindpol sobre irregularidades no IML de BH Ministério Público vai acionar a Justiça contra o Estado


O Ministério Público do Trabalho (MPT) pediu antecipação de tutela para que obras emergenciais sejam realizadas no prédio do Instituto Médico Legal (IML) da capital

Publicação: 18/04/2013 16:53 Atualização: 18/04/2013 17:51
O juiz do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), Marcos Penido, vai avaliar nos próximos dias o pedido antecipação de tutela feito pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) para que haja obras emergenciais no Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte. Desde o ano passado, o órgão vem acompanhando a situação do prédio, que apresenta uma série de irregularidades. 

No final de 2012, o MPT já havia entrado com um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), porém não foi atendido. Por causa disso, em 15 de abril foi impetrado uma Ação Civil Pública contra o governo do Estado, pedindo indenização de R$ 20 milhões por danos morais coletivos para os funcionários que trabalham no IML, que estariam sendo submetidos em condições insalubres. Essa ação está marcada para ser julgada em agosto deste ano. Porém, os procuradores querem a antecipação de tutela para ter obras emergenciais no local. 
Em agosto do ano passado, a Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) visitou o IML e constatou uma série de irregularidades. De acordo com os deputados, as condições de trabalho no local são insalubres e a estrutura do prédio está precária e sucateada. No edifício, construído em 1978, foram encontradas várias infiltrações. Os alojamentos dos servidores não separam homens e mulheres e os armários estão quebrados. 

Também foi observada a falta de ventilação nas salas onde são armazenados os corpos, o que gera um odor forte. Faltam exaustores de ar nas dependências do edifício, segurança nos locais onde se encontram materiais inflamáveis e não há equipamentos adequados para prevenção de incêndios. 

Na ação proposta pelo MPT, o órgão determina sejam feitas melhorias no prédio. Caso não seja cumprida, a penas prevista é de R$ 100 mil para cada irregularidade encontrada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O espaço de comentários do blog são moderados. Não serão aceitas as seguintes mensagens:
Que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas; acusações sem provas, citando nomes de pessoas, se deseja fazer algum tipo de denúncia envie por e-mail que vamos averiguar a veracidade das denúncias, sendo esta verdadeira e de interesse coletivo será divulgada, resguardando a fonte.
Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie; Que caracterizem prática de spam;
Fora do contexto do blog.
O Blog do Experidião:
Não se responsabiliza pelos comentários dos freqüentadores do blog;
Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;
Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;
Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.