Postagem em destaque

Crianças do meio rural vão ficar sem transporte para a escola em Pompeu.

O Presidente da Câmara Municipal de Pompeu, Vereador Paulo do Bar, afirmou nesta sexta feira (16) que a Secretaria da Educação informou na...

sábado, 1 de dezembro de 2012

Escrivão ou Escravão?


Sindicato da categoria aponta carga excessiva de trabalho, falta de condições materiais e de salários Plinio Delphino pliniod@diariosp.com.br


Excesso de trabalho, estresse, falta de condições de armazenamento de material. Os problemas são praticamente reincidentes em todas as delegacias da capital visitadas pelo Sindicato dos Escrivães de Polícia do Estado de São Paulo e fazem parte de um relatório feito pela entidade enviado à Assembleia Legislativa de São Paulo quase como uma “súplica” por melhores condições de trabalho. “É a verdadeira escravidão do escrivão”, argumenta o presidente do sindicato, João Xavier Fernandes.
Os representantes do sindicato visitaram aproximadamente 40 delegacias. “Vimos homens chorando como crianças. No limite do estresse. Há delegacias na capital em que um escrivão tem 420 e até 780 inquéritos para finalizar. Isso é um desafio à capacidade humana. Quase uma afronta”, disse, indignado, Xavier.
Segundo o presidente do sindicato, o ideal para que um escrivão correspondesse com a qualidade necessária na conclusão do trabalho seria trabalhar com 70 inquéritos, no máximo cem. “A pressão exercida pelo antigo secretário (Antônio Ferreira Pinto) era grande. Com medo de ser repreendido na corregedoria, os escrivães estavam relatando inquéritos incompletos, ensejando do promotor a devolução do trabalho para mais diligências e colaborando com a impunidade, pois quem se beneficia disso é o criminoso”, ressalta. Segundo Xavier, a situação é frustrante.
Secretaria da Segurança diz que estuda aumento salarial
O presidente do Sindicato dos Escrivães, João Xavier, ressaltou que há necessidade de dobrar a quantidade de profissionais no estado para atender à demanda.  “Somos nove mil na ativa. É insano dar conta de tudo”, ressaltou. Segundo ele, outra reivindicação do sindicato é receber aumento no salário por exercer função que se exige nível superior desde 2008.  “Pedimos uma posição do governo até o dia 27 e não houve resposta. No próximo dia 4, nossa  categoria e a dos investigadores estarão reunidas para definir uma assembleia. O descontentamento me leva a crer que haverá greve.”
A Secretaria da Segurança Pública disse, em nota, que  em janeiro  357 escrivães  foram integrados ao quadro. Em maio foram formados 245  e em 9 de novembro foi publicado no “Diário Oficial” edital de concurso público que deve preencher mais 244 vagas.  O aumento de salário está em estudo, segundo a pasta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O espaço de comentários do blog são moderados. Não serão aceitas as seguintes mensagens:
Que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas; acusações sem provas, citando nomes de pessoas, se deseja fazer algum tipo de denúncia envie por e-mail que vamos averiguar a veracidade das denúncias, sendo esta verdadeira e de interesse coletivo será divulgada, resguardando a fonte.
Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie; Que caracterizem prática de spam;
Fora do contexto do blog.
O Blog do Experidião:
Não se responsabiliza pelos comentários dos freqüentadores do blog;
Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;
Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;
Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.