Postagem em destaque

Namorada e mãe entram na frente para salvar filho levam tiros e a namorada morre em Pompeu

Uma adolescente, de 17 anos, mãe de um nenem de 2 meses morreu e uma idosa, de 70 anos, foi baleada na cabeça no início da tarde desta ter...

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Delegado que deixou escrivã pelada na marra pode ser expulso da Polícia.



O delegado Eduardo Henrique de Carvalho Filho deve ser expulso da Polícia Civil do Estado de São Paulo.  Foi ele quem conduziu a desastrada Operação Pelada, que tinha por objetivo produzir um flagrante de concussão e terminou com as cenas constrangedoras, reveladas pelo Blog do Pannunzio e pela Rede Bandeirantes, em que uma escrivã de polícia é despida de maneira brutal pela equipe de corregedores comandada por Eduardo Filho.
A recomendação de que seja demitido consta do procedimento administrativo instaurado pela Corregedoria, que já está pronto para ser enviado ao secretário de Segurança Pública Antônio Ferreira Pinto. É ele quem vai decidir se demite ou não o policial.  Na época, no entanto, Ferreira Pinto foi informado dos detalhes da Operação Pelada e mandou engavetá-la. Chegou a convocar o delegado a seu gabinete para cumprimentá-lo pela “ação bem-sucedida”.
Orientada pelo SSP, a manobra para acobertar os delegados foi executada pela ex-corregedora-geral Maria Inês Trefiglio. Além de arquivar o procedimento investigatório instaurado para apurar o comportamento dos delegados, ela saiu em defesa aberta dos subordinados. Perdeu o emprego uma semana depois que o o Blog do Pannunzio e a Band expuseram as imagens das sevícias, reproduzidas no vídeo que abre este post.
Os corregedores, no entanto, foram transferidos para o DENARC (Departamento de Narcóticos), o que o Sindicato dos Policiais Civis do Estado de São Paulo considerou como uma promoção, não uma punição.
O caso abriu uma crise na cúpula da segurança pública paulista. O governador Geraldo Alckmin cogitou até substituir o secretário, mas recuou em seguida. Na sequência da Operação Pelada, Ferreira Pinto foi flagrado dias depois entregando a um repórter do jornal Folha de São Paulo um dossiê com informações contra o sociólogo Túlio Kahn, demitido sob suspeita de comercializar dados estatísticos classificados como sigilosas  sobre as áreas de risco de São Paulo. As informações não eram abertas para o público.
O secretário só não caiu porque se descobriu que três delegados, entre eles Marco Antônio Desgualdo, um dos “cardeais” proeminentes da Polícia Civil de São Paulo — na época na chefia do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) –, estavam envolvidos na desastrada operação que tinha por fim obter, do setor de segurança do Shopping Higienópolis, a fita em que Ferreira Pinto aparecia entregando o dossiê ao repórter da Folha.
Apresentado ao público como uma “conspiração da banda podre da Polícia civil” contra o secretário, o fato deu a Ferreira Pinto a condição política necessária para permanecer à frente da pasta, onde está até hoje.
O inquérito instaurado para apurar o abuso de autoridade dos corregedores foi arquivado pelo juiz Octávio Augusto de Barros Filho, titular da Vara Especial do Forum de Parelheiros, a pedido do promotor de justiça Lee Robert Kahn. A despeito de todas as provas apresentadas, o representante do Ministério Público encontrou no espetáculo de brutalidade dos policiais “apenas o rigor necessário” na condução da correição.
O Grupo Especial de Controle Externo da Atividade Policial (GECEP) do MP tentou promover o desarquivamento do inquérito, mas não encontrou provas novas, requisito imposto pelo Código de Processo Penal para a reabertura das investigações.
Para ler a íntegra das reportagens publicadas pelo Blog do Pannunzio sobre a Operação Pelada, clique aqui.

12 comentários:

  1. “apenas o rigor necessário” na condução da correição."

    PARABÉNS AO DELEGADO CORREGEDOR!!!

    CORRUPTOS NA CADEIA... A SOCIEDADE PREFERE A INVERSÃO DOS VALORES...

    ALÉM DA ESCRIVÃO VANESSA CORRUPTA O TITULAR TINHA QUE SER INVESTIGADO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se cosse sua mae sendo despida queria ver sua opiniao de merda

      Excluir
    2. Espero que esses delegados envolvidos tenham perdido o emprego, por estar despreparado para o serviço público. Essa putaria toda foi forjada! engraçado que usaram as imagens para filmar, mas no momento que supostamente ia encontrar o dinheiro com a moça a camera se desviou e milagrosamente apareceu nas mãos do bandido disfarçado de policial! não passa de um vagabundo!!!

      Excluir
  2. Não se trata de inversão de valores, mas da inteligência que faltou ao condutor da revista. Qual era o problema de se chamar uma policial feminina e permitir que somente mulheres ficassem na sala? A própria ação burra e truculenta da polícia acaba fornecendo elementos para a defesa do bandido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem feito pra esse incompetente! além do mais esse delegado esta mais para estuprador do que para policial! cadeia nele!!!

      Excluir
    2. O delegado está errado deixou de cumprir a lei, abusou do poder e causou constrangimento ilegal, totalmente despreparado e emotivo. Todos na sala que não impediram tal violação são, no mínio omissos, a policial feminina deveria se envergonhar de vestir uma farda e de ser mulher por ter sido conivente com tal disparate.
      Delegado com formação em Direito atuando pela Corregedoria cometer uma atrocidade como essa.
      Absurdo!

      Excluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. a maioria das autoridades desse país não sabem utilizar as leis corretamente, infelizmente os códigos e legislações não estão sendo valorizadas, se existe LEI é para ser aplicada....não sou a favor da impunidade, mas sou a favor do respeito às normas legais....este delegado deu uma de legislador criando suas próprias leis....quem ele pensa que é?...ninguém está acima da Lei...nem os magistrados, nem os membros do MP, tão pouco os delegados.

    ResponderExcluir
  5. Delegado de merda faz merda. A policial deveria ter sido revistada sim, porém por pelo menos duas mulheres da CorregPC, mas o "bonitão" quis se aparecer e se fudeu literalmente.

    ResponderExcluir
  6. Mano se fosse minha esposa, teria matado esses caras, Na verdade isso vou um estrupo. Não justificava fazer isso com a moça, e o direito dela. ela estudou pra isso. sabia que tinha direito de ser revistada por uma mulher. VAGABUNDO MESMO ESSE DELEGADO... ACREDITO QUE SE ELE FOR EXPULSO DA CORPORAÇÃO ELE QUE MUDE DE CIDADE, POIS A VIDA DELE VAI SER CURTA.....

    ResponderExcluir
  7. Esse país é uma merda,eu queria sr.Eduardo que o senhor fosse homem suficiente para não se esconder depois dessa merda,queria ficar frente com o sr. para quebrar toda sua cara seu FDP, assisti pela primeira vez ontem esse vídeo e quase não dormi de raiva, sou baiano de salvador se você fosse daqui eu te achava se viado.

    ResponderExcluir
  8. Vai entender , a uma inversão de valores nos dias atuais, pois mesmo tento explicita consciencia que sua atitude caracterizaria constrangimento ilegal o "delegado" ousou e insistiu em ordenar a revista de uma escriva em sua presença, ora, trata-se de despreparo e malicia da parte do condutor, que este por sua vez atuou abusando do seu poder sabendo que vivemos em um pais de merda onde se cria as leis mas não as cumprem!

    ResponderExcluir

O espaço de comentários do blog são moderados. Não serão aceitas as seguintes mensagens:
Que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas; acusações sem provas, citando nomes de pessoas, se deseja fazer algum tipo de denúncia envie por e-mail que vamos averiguar a veracidade das denúncias, sendo esta verdadeira e de interesse coletivo será divulgada, resguardando a fonte.
Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie; Que caracterizem prática de spam;
Fora do contexto do blog.
O Blog do Experidião:
Não se responsabiliza pelos comentários dos freqüentadores do blog;
Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;
Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;
Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.