Postagem em destaque

Bolsonaro envia um alô para o povo de Pompeu

Bolsonaro recebeu em seu gabinete o Presidente da Câmara Municipal de Pompéu Vereadir Paulo do Bar, na oportunidade mandou um abraço para ...

terça-feira, 22 de maio de 2018

Bolsonaro envia um alô para o povo de Pompeu



Bolsonaro recebeu em seu gabinete o Presidente da Câmara Municipal de Pompéu Vereadir Paulo do Bar, na oportunidade mandou um abraço para os pompeanos.

Veja o vídeo.

Leitor do blogue envia vídeo mostrando a obstrução com fogo da Rodovia que liga Pompéu a Martinho Campos

domingo, 20 de maio de 2018

Mais uma onda de assaltos em Pompeu, Supermercado São Luiz é invadido por homens armados, veja o vídeo



Na noite deste sábado o Supermercado São Luiz do Bairro Loteamento em Pompéu foi assaltado mais uma vez. Desta vês dois bandidos armados invadiram o estabelecimento e levaram o dinheiro dos caixas .

Ninguem se feriu .

A Policia Civil investiga o caso.

Ajude a capturar esses ladrões ligue e dê sua informação anonima.

Ligue 181 ou 190 ou 35231205.

Amanhã a vitima poderá ser você.

Jovens da virada cultural mostram seu amor pela policia, viaturas são pisoteadas e delegacias pixadas

Carro e dois prédios da Polícia Civil foram depredados na madrugada deste domingo (20) em três locais do Centro; dois suspeitos foram presos.

Veja o vídeo clicando no ícone abaixo.







Por G1 SP, TV Globo e GloboNEWs

20/05/2018 11h02 Atualizado há 21 minutos







Viatura e prédios da polícia em SP são vandalizados durante a Virada Cultural



Uma viatura e dois prédios da Polícia Civil de São Paulo foram vandalizados na madrugada deste domingo (20) em três locais do Centro de São Paulo durante a Virada Cultural 2018. Parte da depredação foi gravada por celular e as imagens circulam nas redes sociais (veja vídeo acima).


Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria da Segurança Pública (SSP), dois suspeitos foram detidos, depois foram liberados pela Justiça.


De acordo com informações da SSP, uma viatura do Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC) foi pichada na Avenida São João por volta das 3h. No vídeo acima é possível ver pessoas pulando em cima do carro da Polícia Civil. No áudio é possível ouvir alguém falando no microfone para não ter "vandalismo".


Ainda de acordo com a assessoria, o prédio do Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt (IIRGD), na Avenida Cásper Líbero, foi pichado na madrugada.


E o prédio do Palácio da Polícia Civil, na Rua Brigadeiro Tobias, teve um vidro da porta quebrado depois das 6h, de acordo com a secretaria.



Prédio da Polícia Civil teve vidro quebrado durante eventos da Virada Cultural (Foto: Silvio Cesar/TV Globo)




Suspeitos presos




Segundo o boletim de ocorrência registrado no 2º Distrito Policial (DP), no Bom Retiro, o estudante João Victor Coutinho Encarnação Fraguas, de 19 anos, foi preso por suspeita de pichar a fachada do IIRGD. Ele foi responsabilizado por pichação, dano ao patrimonio, resistência e desobediência. Segundo a polícia, o suspeito carregava três gizes coloridos.



O segundo preso em flagrante foi outro estudante. Victor Hugo Santos do Vale, de 22 anos, foi acusado de quebrar o vidro do prédio do Palácio da Polícia.


Nos dois casos, os policiais que estavam nos locais fizeram as prisões. Os detidos foram levados à delegacia, e, de acordo com informações do policial de plantão, eles foram encaminhados para audiência de custódia na Justiça, que os soltou sem pagamento de fiança para que respondam aos crimes em liberdade.



Fachada do IIRGD foi pichada na madrugada durante Virada Cultural (Foto: Silvio Cesar/TV Globo)




Viatura danificada




Sobre o carro do DPPC pichado, ainda não há autoria conhecida. Um vídeo que mostra a viatura sendo pisoteada circula em grupos do WhatsApp. A confirmação de que é a viatura da Polícia Civil foi feita pela comparação do número do prefixo do carro das imagens, que é o mesmo que está no boletim de ocorrência do caso.



Viatura da Polícia Civil aparece depredada em foto que circula no WhatsApp; SSP ainda não confirmou se foto se refere a dano causado a carro do DPPC (Foto: Reprodução/Redes Sociais)




Fotos que circulam no WhatsApp mostram viatura pichada (Foto: Reprodução/Redes Sociais)




PM bate em moto




Ainda durante a madrugada, uma viatura da Polícia Militar (PM) bateu em uma moto no cruzamento das esquinas das ruas da Consolação com a Caio Prado, também no Centro. Os dois ocupantes da motocicleta ficaram feridos e foram levados a hospitais. O estado de saúde dos feridos não foi informado.


Questionada, a PM não havia confirmado se o acidente de trânsito ocorreu durante a Virada Cultural.


Ainda de acordo com a corporação, somente duas ocorrências envolvendo roubo ocorreram durante o evento, no balanço parcial divulgado pela PM. Segundo a polícia, dois suspeitos de praticar roubos na esquina das avenidas Prestes Maia e São Luís foram detidos e encaminhados para uma delegacia.



Viatura da PM bateu em moto e deixou dois ocupantes feridos na região da Rua da Consolação (Foto: DARIO OLIVEIRA/ESTADÃO CONTEÚDO)





Virada fria




A Virada Cultural deste ano ocorreu com a menor temperatura média registrada neste ano na capital paulista. Durante a madrugada a média foi de 9,6º C, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas (CGE).

Cabral foi algemado para ser protegido de manifestantes, dizem PFs

Por Sérgio Rodas – CONJUR 

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (MDB) teve suas mãos e pés algemados ao ser transferido para uma prisão de Curitiba, em janeiro, porque, se ficasse solto, poderia entrar em confronto com uma “multidão ensandecida”, colocando em risco sua integridade física. Isso é o que afirmaram os policiais federais que o agrilhoaram em depoimento ao juiz instrutor Ali Mazloum, auxiliar do Supremo Tribunal Federal, do gabinete do ministro Gilmar Mendes. Mas as fotos da cena analisadas por ele mostram pouquíssimas pessoas no local.

Policiais disseram que Cabral foi algemado como proteção a sua integridade física.
Reprodução/Tv Globo

O juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, determinou a transferência de Cabral para a capital paranaense, por supostas regalias que ele teria recebido no cárcere. Quando Cabral foi transferido para Curitiba, tinha os pés e mãos algemados, usando ainda um cinto que prendia seus pulsos, para que sequer levantasse os braços. Advogados e professores consultados pela ConJurconsideraram abusiva a atitude da polícia, uma vez que não há registro de episódios de violência por parte do ex-governador.
Em abril, a 2ª Turma do Supremo determinou que Cabral retornasse ao Rio. Os ministros também proibiram o uso de algemas no deslocamento. Além disso, o ministro Gilmar Mendes mandou ainda abrir uma investigação para apurar abuso de autoridade no triplo agrilhoamento do emedebista.
Em relatório enviado a Gilmar Mendes, Ali Mazloum cita que, no dia 18 de janeiro, Sérgio Cabral foi algemado na carceragem da Polícia Federal em Curitiba antes de ser levado ao Instituto Médico-Legal para exame de corpo de delito.
O ex-governador protestou, como relatou ao juiz de instrução. Em resposta, ouviu dos policiais que “delatores recebiam tratamento melhor” e que eles estavam apenas seguindo ordens. Triplamente agrilhoado, ele foi colocado no camburão e levado até o local, onde avistou muitos jornalistas.
Lá, o político foi retirado da viatura e começou a andar, com dificuldade. Nesse momento, reclamou de dores causadas pelas algemas. Um dos policiais, então, recomendou que andasse mais devagar, pois assim não se machucaria.
Versão duvidosa
Os sete policiais federais ouvidos pelo juiz alegaram que a região do IML estava tomada por uma “multidão ensandecida”, parecendo uma “zona de guerra”, um “lugar de alto risco”, “sem controle” das pessoas que ali estavam. Os agentes disseram ter recebido informações de que a “turba” tinha “extraordinário ódio” por Cabral. Dessa forma, havia risco de atentados contra ele.
Por essa razão e pelo fato de a equipe da PF estar desfalcada, os policiais decidiram algemar as mãos e pés do ex-governador. O objetivo era reduzir totalmente a sua mobilidade, para ter total controle sobre seus movimentos e, assim, “protegê-lo de possíveis agressões verbais e físicas de terceiros”.
Ao juiz Ali Mazloum, a agente da PF Ana Clara afirmou que, para ela e para seus colegas, a Súmula Vinculante 11, do STF, “não vale nada”. O verbete diz que as algemas só são permitidas em caso de risco de fuga ou perigo, para si ou terceiros, “justificada a excepcionalidade por escrito”.
Já o agente Paulo Rocha contou que delatores realmente têm um “tratamento diferenciado, melhor” do que os demais acusados da “lava jato”. Rocha repetiu o discurso de que as algemas foram necessárias para proteger Cabral de um ódio que “a sociedade sente” por ele. Mas, segundo suas análises, a sociedade não tem a mesma raiva dos delatores.
O agente Jackson Ribas apontou que as algemas buscavam evitar agressões físicas e verbais. Questionado como elas impediriam as agressões verbais, respondeu que o ex-governador poderia ficar nervoso e “correr para o lado errado”, colocando sua integridade física em risco. Para fundamentar o argumento de que Cabral corria risco, alguns policiais citaram um vídeo em que o traficante Marcinho VP o critica, dizendo que o político “é o maior criminoso do Rio de Janeiro”.
Mazloum também analisou diversas fotos do cenário, onde estaria a “multidão ensandecida”, de acordo com os policiais. As imagens mostram cerca de cinco pessoas acompanhando a transferência do ex-governador.
Clique aqui para ler a íntegra do relatório
Inquérito 4.696

sábado, 19 de maio de 2018

Humor: Cidadão tem carro rebocado em protesto anticorrupção e tenta subornar policial

Sensacionalista 

O advogado Marcelo Mendonça esteve presente em uma passeata anticorrupção no último fim de semana no Rio de Janeiro. Marcelo colocou a família no carro e partiu rumo ao protesto para exercer seu direito de cidadão junto de sua mulher e seus dois filhos. Como não havia vagas próximo ao local com maior concentração de pessoas, Marcelo estacionou seu carro no único lugar disponível: em fila dupla em frente à saída de ambulâncias de um hospital. Quase imediatamente, um policial apareceu para adverti-lo.
Segundo o comando de comunicação da PM, Marcelo ficou visivelmente irritado e disse que um “detalhe” como esse não poderia impedi-lo de protestar contra os desmandos dos políticos. “Vamos resolver isso de uma forma que fique bom para todo mundo?”, teria perguntado ele ao policial. “Do que você está precisando?”
“Apesar de ter entendido, o policial que o abordou ainda perguntou duas vezes se o cidadão estava interessado em suborno. Como a resposta foi positiva, o PM mandou rebocar o carro e fez um boletim de ocorrência registrando a tentativa de suborno”, disse o comunicado.
“Não posso ser culpado por fazer o que todo mundo faz”, disse Marcelo. “Não sabia que existia policial honesto. Isso a mídia não fala.”
“Talvez tenha faltado ao cidadão observar bons exemplos, como o do filme ‘Operações Especiais’, que estreia nos cinemas nesta quinta-feira”, disse uma fonte ligada ao caso. “O filme é exatamente sobre isso.”

Utilidade pública: bicicleta roubada em Pompéu.

Bicicleta roubada ontem no estacionamento do supermercado BH. Quem souber de alguma coisa pode mandar mensagem ou ligar no número 998235799 - Mateus.
190 polícia.
Amanhã poderá ser a sua.

Operação Contagio da Policia Civil desinfeta as raus de Santo Antonio do Monte.







Veja no vídeo abaixo os bastidores da operação policial.


sexta-feira, 18 de maio de 2018

Policial Feminina mete bala em outro assaltante em SP





'Se eles me identificassem, seria o meu fim', diz policial que reagiu a tentativa de assalto na Zona Oeste de SP

Um dos ladrões foi baleado e preso; tentativa de assalto foi registrado por câmera de segurança.



Por Victor Bonini, SP2

17/05/2018 19h34 Atualizado há 4 horas




Reação de policial civil a assalto termina com uma pessoa morta


A policial militar que reagiu a uma tentativa de assalto na Zona Oeste de São Paulo, na madrugada desta quinta-feira (17), disse que seguiu o instinto ao disparar de dentro do veículo. Um dos três assaltantes foi baleado e preso. O caso foi registrado por câmera de segurança (assista abaixo).


“Ali é instinto. Se você ficar, você morre. Você está falando de polícia e ladrão. Se eles me identificassem, seria o meu fim”, disse ao SP1. A mulher de 29 anos não quis ter o nome nem o rosto divulgados.